Nestor Makhno ou Néstor Ivánovitch Makhnó

Nestor Makhno ou Néstor Ivánovitch Makhnó

Nestor Makhno ou Néstor Ivánovitch Makhnó

Néstor Ivánovitch Makhnó (26 de outubro de 1888 — 6 de julho de 1934), líder anarco-comunista ucraniano, se negou a se submeter ao governo bolchevique após a Revolução de Outubro sendo um dos principais figurantes da Revolução Ucraniana.

Constituiu o Exército Insurgente Makhnovista de princípios anarquistas que combateu as “forças brancas” que tentavam invadir a Ucrânia durante a Guerra Civil Russa, tendo eventualmente se aliado ao Exército Vermelho dos bolcheviques para tanto. Finda a guerra civil, sua milícia foi declarada ilegal e seus membros foram presos, deportados ou executados. Conseguiu fugir para a Romênia com um pequeno grupo de militantes, e se exilou na França até sua morte.

Durante seu exílio em Paris, Makhnó manteve contato com outros anarquistas famosos, dentre os quais Alexander Berkman e Buenaventura Durruti.

Dentre suas obras, destaca-se a Plataforma Organizacional dos Comunistas Libertários, publicada em 1926 pelo grupo de anarquistas russos exilados Dêlo Trudá (A Causa dos Trabalhadores), do qual fez parte. Neste trabalho, os autores procuraram analisar a experiência dos anarquistas durante a Revolução Russa de 1917 e as razões pelas quais a ditadura comunista pôde se impôr. Identificando a desorganização do movimento como uma das causas principais de sua derrota, eles sugeriram a formação de uma “União Geral dos Anarquistas”, que seria baseada em quatro princípios: unidade teórica, unidade tática, responsabilidade coletiva e federalismo.

Esta obra foi criticada por outros anarquistas (por exemplo, Errico Malatesta), que a consideraram autoritária e impraticável ao tentar criar uma unidade teórica e organizacional.

Televisão e cinema

Em 2006 o canal televisivo russo ORT lançou a minissérie As nove vidas de Néstor Makhnó contando a saga do revolucionário ucraniano e seu exército negro. Do contexto miserável de seu nascimento às batalhas contra os exércitos branco e vermelho, a minissérie dirigida por Mukola Nikolai Kaptan foi dividida em doze partes, sendo também veiculada em outras partes do mundo pelo canal RTVi na segunda metade daquele mesmo ano.

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *