Socialismo Libertário ou Anarco Socialismo

Socialismo Libertário ou Anarco Socialismo

Socialismo Libertário ou Anarco Socialismo

O Anarco Socialismo ou Socialismo Libertário acreditam que a função de qualquer governo é a manutenção do domínio de uma classe social sobre outra. Eles acreditam que, no sistema capitalista, o Estado mantém a desigualdade social através da força, ao garantir a poucos a propriedade sobre os meios de subsistência de todos.

Esta teoria clama por um sistema socialista, onde a posse dos meios de produção seja garantida a todos os que trabalham. Neste sistema, não haveria necessidade de nenhuma autoridade e/ou governo, visto que não haveria necessidade de impor privilégios de uma classe sobre outra. A sociedade seria gerida por associações democráticas, formadas por todos, e dividindo-se livremente (ou seja, com entrada e saída livre) em cooperativas e estas, em federações.

A origem da tradição socialista libertária está nos séculos XVIII e XIX. Talvez o primeiro anarquista (embora não tenha usado o termo em nenhum momento) foi William Godwin, inglês, que escreveu vários panfletos defendendo uma educação sem a mão do Estado, observando que esta tornava as pessoas menos propensas a ver a liberdade que lhes era tirada. O primeiro a se auto-intitular anarquista e a defender claramente uma visão mais socialista, foi Pierre Joseph Proudhon, seguido por Mikhail Aleksandrovitch Bakunin que levou e elaborou as ideias de Proudhon à primeira Associação Internacional de Trabalhadores (AIT). Mais tarde, Piotr Alexeyevich Kropotkin desenvolve a vertente comunista do anarquismo(Comunismo Libertário ou AnarcoComunismo), enquanto Nestor Makhno tenta implantar o anarquismo em plena revolução russa na Ucrânia, com apoio de várias comunidades camponesas, mas que acabam massacradas pelos revolucionários leninistas e trotskistas.

Poucos anarquistas defendem a violência contra indivíduos. Durante o fim do século XIX e início do século XX, o anarquismo era conhecido como uma ideologia que pregava os assassinatos e explosões, devido a ação de pessoas como o russo Nechaiev, o francês Ravachol e à influência dos meios de comunicação da época. Boa parte dos grandes anarquistas acreditavam que a violência contra indivíduos é inútil, já que mantém intactas as relações sociais de exploração e as instituições que a mantém. Entretanto, os anarquistas acreditam ser inevitável o recurso à violência como legítima defesa à violência do Estado ou de instituições coercivas. Anarquistas como Errico Malatesta publicaram célebres debates e publicações, condenando o individualismo-terrorista de alguns anarquistas.

Existiram, no entanto, outros anarquistas, como Leon Tolstoi, que acreditavam que o caminho da anarquia era a não-violência. Tolstoi, inclusive, manteve contato com Gandhi.

3 comments on “Socialismo Libertário ou Anarco Socialismo
  1. Pingback: História do Anarquismo

  2. Pingback: Zapatismo e Magonismo: Paradigma Latino de Resistência

  3. Pingback: Formas de Governo - Formas de Estado - Sistemas de Governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *