Papa Bento 16 causa impasses ao tentar ganhar católicos rebeldes

Bento 16, que à época era a principal autoridade doutrinária do Vaticano, não conseguiu convencer o Arcebispo Marcel Lefebvre, fundador da FSSPX, a não nomear quatro bispos, o que significa que a fraternidade continuava a operar fora do controle do Vaticano.

CONCESSÕES NÃO CORRESPONDIDAS

Desde sua eleição como papa, Bento 16 se encontrou com Fellay, promoveu as missas em Latim que a FSSPX tanto preza e retirou excomunhões impostas sobre Lefebvre e os quatro bispos quando eles afrontaram o papa João Paulo e continuaram com as nomeações não autorizadas.

A decisão de Bento 16 em 2007 de permitir um uso maior da antiga Missa em Latim teve reações mistas entre os católicos. Uma minoria a viu com bons olhos, mas muitos acharam que retomar os rituais do século 16 era uma decisão retrógrada.

Dois anos depois, ele causou ainda mais críticas de católicos, judeus e políticos alemães ao retirar as excomunhões, colocando o bispo Richard Williamson, que nega a existência do Holocausto, de volta à Igreja.

Em 2010, o Vaticano lançou discussões teológicas internas com os rebeldes para obter um acordo que iria tornar a FSSPX uma “prelatura pessoal”, ou instituição autônoma na Igreja, similar ao grupo conservador Opus Dei.

– MENOS RELIGIÃO + DEUS, PELOAMORDEDEUS!!!

Fonte: http://www.estadao.com.br

, ,

Deixe uma resposta