O Organismo econômico da Revolução – Revolução e Auto Gestão na Guerra Civil Espanhola

O-Organismo-economico-da-Revolucao-Revolucao-e-Auto-Gestao-na-Guerra-Civil-Espanhola

Prefácio:

Uma Visão Geral
OS FACTORES ESSENCIAIS DA PRODUÇÃO
O fundamento de toda a economia consiste em obter o maior retorno possível a partir do menor esforço possível. Esta lei econômica devia ser suficiente para que a presente ordem capitalista fosse rejeitada e combatida uma vez que, ao invés de se obter o maior retorno empregando o menor esforço, temos um desperdício enorme e a utilização dos recursos naturais, das instalações técnicas e da ciência é desprezível. Nós não vivemos como podíamos e devíamos viver.
Quais são os factores de produção? Primeiro: A Natureza, que fornece ao homem as matérias-primas e determinadas forças naturais. Segundo: o Trabalho humano, manual ou intelectual, que elabora e utiliza as matérias-primas. Terceiro: a Maquinaria, que multiplica a potência e a capacidade produtiva do trabalho humano. (Alguns economistas chamam-lhe Capital.) O Capitalismo nem sequer é capaz de aproveitar a totalidade dos recursos oferecidos pelo primeiro fator de produção (a Natureza), como se pode ver pelas grandes extensões de terra deixada por cultivar, pela capacidade hídrica inexplorada e por todas as matérias-primas que não são aproveitadas. No que diz respeito ao trabalho humano, intelectual ou manual, nem sequer é preciso mostrar que o sistema capitalista não aproveita nem mesmo metade da sua capacidade. Existem hoje em dia dezenas de milhões de trabalhadores sem emprego espalhados por todo o mundo. Os profissionais e os cientistas vagueiam, vegetam e sofrem privações, sem meios para dar uso aos seus conhecimentos e experiência profissional. Só um número muito restrito de profissionais e cientistas é que consegue vender com sucesso os seus serviços aos potentados do regime capitalista.

Baixe o livro: O Organismo econômico da Revolução – Revolução e Auto Gestão na Guerra Civil Espanhola

, , , , ,

Deixe uma resposta