Manifesto da Sociedade Alternativa

Manifesto-da-Sociedade-Alternativa

Prefácio

Nós vos saudamos, Maria. Nós vos saudamos, José. E nós saudamos os artistas brasileiros que tiveram o silêncio do resto do mundo quando seus trabalhos e seus corpos foram censurados, mutilados, desaparecidos.

Manifesto

O espaço é livre. Todos têm direito de ocupar seu espaço.
O tempo é livre. Todos têm que viver em seu tempo, e fazer jus às promessas, esperanças e armadilhas.
A colheita é livre. Todos têm direito de colher e se alimentar do trigo da criação.
A semente é livre. Todos têm o direito de semear suas idéias sem qualquer coerção da INTELIGÊNCIA ou da falta DELA.
Não existe mais a classe dos artistas. Todos nós somos capazes de plantar e de colher. Todos nós vamos mostrar ao mundo e ao Mundo a nossa capacidade de criação.
“Todos nós” somos escritores, donas-de-casa, patrões e empregados, clandestinos e careta, sábios e loucos.
E o grande milagre não será mais ser capaz de andar nas nuvens ou caminhar sobre as águas. O grande milagre será o fato de que todo dia, de manhã até a noite, seremos capazes de caminhar sobre a Terra.
Saudação final do 11° manifesto.
Sucesso a quem ler e guardar este manifesto. Porque nós somos capazes. Todos nós, todos nós somos capazes.

Escrito por: Raul Seixas, Paulo Coelho, Sylvio Passos, Christina Oiticica, Toninho Buda, Ed Cavalcanti.

Prefácio

Nós vos saudamos, Maria. Nós vos saudamos, José. E nós saudamos os artistas brasileiros que tiveram o silêncio do resto do mundo quando seus trabalhos e seus corpos foram censurados, mutilados, desaparecidos.

Manifesto

O espaço é livre. Todos têm direito de ocupar seu espaço.
O tempo é livre. Todos têm que viver em seu tempo, e fazer jus às promessas, esperanças e armadilhas.
A colheita é livre. Todos têm direito de colher e se alimentar do trigo da criação.
A semente é livre. Todos têm o direito de semear suas idéias sem qualquer coerção da INTELIGÊNCIA ou da falta DELA.
Não existe mais a classe dos artistas. Todos nós somos capazes de plantar e de colher. Todos nós vamos mostrar ao mundo e ao Mundo a nossa capacidade de criação.
“Todos nós” somos escritores, donas-de-casa, patrões e empregados, clandestinos e careta, sábios e loucos.
E o grande milagre não será mais ser capaz de andar nas nuvens ou caminhar sobre as águas. O grande milagre será o fato de que todo dia, de manhã até a noite, seremos capazes de caminhar sobre a Terra.
Saudação final do 11° manifesto.
Sucesso a quem ler e guardar este manifesto. Porque nós somos capazes. Todos nós, todos nós somos capazes.

Escrito por: Raul Seixas, Paulo Coelho, Sylvio Passos, Christina Oiticica, Toninho Buda, Ed Cavalcanti.

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *