Manifestação ao vivo na Espanha!! 25-09-2012

Estão PROTESTANDO para denunciar uma democracia sequestrada e sujeita aos mercados financeiros.

GRÉCIA: A Espanha recebe um plano de ajuda europeu para os seus bancos em dificuldades desde junho e paga o preço com medidas de austeridade históricas para reduzir seu déficit público. Estas medidas adotadas pelo governo conservador em dezembro têm causado profundo descontentamento.
“Uma série de medidas foram adotadas por decreto, sem que tivessem passado pelo Congresso”,

Manifestação ao vivo na Espanha!!
Manifestação ao vivo na Espanha!!

GRANDE parte da população estão POR DENTRO DA POLÍTICA, isso é DEMOCRACIA e PROTESTAM mesmo, TEM MEU APOIO, SEMPRE!!!!!

Última hora: Dentro de 20 minutos la manifestación pasará a ser ilegal, según resolución de Delegación del Gobierno
http://www.diarioprogresista.es/maxima-tension-en-neptuno-donde-los-manifestantes-se-resisten-a-abandonar-16955.htm

Acompanhe ao vivo:
http://www.rtve.es/noticias/directo2/

Um pouco da história atual: A Grécia enfrenta nesta quarta-feira uma nova jornada de greve geral, um teste para o governo, contra mais um plano de austeridade exigido pela União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) como condição para seguir apoiando o país.
O dia de ação nacional, o primeiro desde junho, quando o governo de coalizão do primeiro-ministro conservador Antonis Samaras assumiu o poder, deve afetar consideravelmente o funcionamento da administração e os serviços públicos, com escolas fechadas e hospitais funcionando em ritmo lento.

Durante o dia estão previstas grandes manifestações nas principais cidades do país, convocadas pelas centrais sindicais GSEE e Adedy, que pedem aos gregos que rejeitem as novas medidas, que consideram injustas e ineficazes.
Cenário
Voos e trens foram suspensos, lojas fecharam as portas e dezenas de milhares de gregos tomaram as ruas. Em Atenas, mais de 50 mil pessoas gritaram nas ruas: “Não vamos nos submeter à troika (credores)” e “Fora UE e FMI!”.
Os manifestantes passaram pela praça Syntagma, no centro de Atenas, em direção ao Parlamento, para protestar contra a nova rodada de medidas de austeridade determinadas pela UE e o FMI como exigência para dar mais ajuda ao país. “Não aguentamos mais isso, estamos sangrando. Não podemos criar nossas crianças dessa forma”, disse Dina Kokou, uma professora de 54 anos e mãe de quatro filhos que vive com uma renda mensal de 1.000 euros. “Esses aumentos de impostos e cortes de salários estão nos matando.”
As férias de verão deram ao governo de coalizão liderado pelos conservadores uma calma relativa nas ruas desde que Samaras chegou ao poder com uma plataforma pró-euro e pró-resgate, mas os sindicatos preveem mais protestos com o fim do descanso.
“Ontem os espanhóis tomaram as ruas, hoje somos nós, amanhã serão os italianos e no dia seguinte, todo o povo da Europa”, disse Yiorgos Harisis, sindicalista do sindicato dos servidores públicos Adedy.
Cerca de 3 mil policiais, o dobro do usado normalmente, foram às ruas para proteger o centro de Atenas e autoridades se prepararam para o tipo de violência que marcou manifestações passadas no país.
O último grande caso de violência nas ruas de Atenas ocorreu em fevereiro, quando manifestantes colocaram fogo em lojas e agências bancárias depois que o Parlamento aprovou as medidas de austeridade.

Quando o Brasil lutará pelos seus direitos?? Quando as massas que lotam estádios de futebol despertarão? Quando 90% das pessoas que se alienam em frente a TV despertará?? Eu acredito que está breve!!!

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *