Homenagem: Dia Nacional do Poeta 20-10-2012

Poeta tem dia?!

Poeta não tem dia, não tem hora. Toda hora é momento.

Mas – o que vou dizer do poeta ?

Que direi a nuvem, ao céu, ao ar, ao vento, a luz, a água, ao som, ao amor, as pessoas, ao querer, a saudade, ao regato?

Minha voz se embarga, minhas mãos tremulam e apenas posso olhar…

Um poeta nada pode dizer da poesia. Deixemos isso aos críticos. Ao poeta, deixemos o sentir, pois nenhum poderá dizer o que é a poesia.

Tantas coisas queria dizer, escrever… mas o fogo que me queima não se traduz em palavras. O amor que amo não sabe dizer? Meus lábios. A noite chega e se vai com o alvorecer e ainda não conseguiria traduzi-la.

Nem falar da minha poesia… Sou poeta com a graça de Deus e obra do destino, pois todo poeta é fatalista e sonhador.

E também pelo próprio esforço para entender que todas as palavras que me atropelam o sentir poderiam nascer e brotar em cascatas de versos e de vida.

O poeta olha, medita e recoloca a pedra no lugar em versos. O que existe para ser meditado ou olhado não se pode prever ou controlar.

O material de trabalho do poeta é a esperança, o sonho…

Sabem todos os escritores, – em especial os poetas -, que há uma parte de sua obra que não pode ser escolhida – é a obra quem escolhe… Não podemos deixar de seguir o caminho , o elemento inesperado da criação, da inspiração, esta dávida dos deuses.

O poeta é um inventor, um sonhador, em última análise,
 um ESCULTOR DA PALAVRA!

Poeta, a PALAVRA É TUA!

Delasnieve Daspet
** Delasnieve Miranda Daspet de Souza – poeta e advogada é sulmatogrossense de Porto Murtinho, pantaneira na essência.

,

Deixe uma resposta