Empresas de carga se negam a transportar mamíferos para pesquisas de laboratório

As duas maiores empresas de transporte aéreo de cargas do mundo, FedEx e UPS, assinaram documento se comprometendo a deixar de transportar em seus aviões mamíferos que seriam usados para pesquisas científicas realizadas em laboratório. O anúncio foi feito após pressão da organização Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (Peta)* e está gerando polêmica.

Com cada vez menos opções para transportar cobaias, os pesquisadores afirmam que as pesquisas científicas “andarão para trás” e criticam as transportadoras por cederem à pressão “de uma minoria que ignora a importância dos estudos para prevenir e curar doenças humanas”. A Peta e outras organizações de proteção aos animais, por sua vez, garantem que ouso de bichos já pode ser substituído por outros métodos de pesquisa tão eficientes quanto esse, mas que exigem maior investimento – como, por exemplo, a técnica “in vitro”, que usa células animais isoladas em laboratório.

Por razões éticas ou comerciais, o fato é que, cada vez mais, as transportadoras querem desvincular seus nomes da indústria de experimentação animal. E a Peta ainda quer mais: agora, focará sua campanha em outras empresas de transporte de carga, como as marítimas e rodoviárias. Você é contra ou a favor dessa mobilização?
Fonte: Super.Abril

Se você também é contra testes de laboratórios em animais, proteste!

1. Divulgue a verdade. Quanto mais pessoas souberem o que se passa nos biotérios, maior nossa chance de acabar com eles e libertar os animais.
2. Assine o abaixo-assinado pelo fim da experimentação animal na UFSC clicando aqui.
3. Diga aos pesquisadores e à universidade que você é contra essa matança e exija a implantação de métodos substitutivos.
,

Deixe uma resposta