Em meu coração há Revolução

Em meu coração há Revolução

Em meu coração palpita o som compassado dos passos
de quem marchou e morreu em defesa da vida,
da liberdade e se lançou sem medo ao confronto.
Este coração meu não é tão somente vermelho
é negro, é rubro-negro tal a cor da temida bandeira.
nestas veias corre um sangue que lembra todos os que jorraram antes
sobre esta terra para que outrxs pudessem seguir adiante.
Estes olhos que trazem o verde da esperança, trazem também a faísca
o fogo fulminante que deseja destruir o que há de velho e nocivo
que enxerga plus ultra o dia do triumfo final.
Meus pés e pernas são as patas de todos os animais que ainda correm livres
e não tenho braços, mas asas que anseiam vôos altíssimos.
Da boca saem balas em forma de palavras pra derrubar os muros da opressão
e sai amor para confortar e unir xs que me sao carxs.
E estas mão que escrevem agora, tem um extremo potencial destrutivo
mas são elas que reconstruirão juntas com tantos outros pares de mãos
o mundo em que viveremos
e poderemos dançar nus em volta do fogo
embriagados pelo Amor e fraternidade
até a infinita espiral…
– Helder Mello

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!

,

Deixe uma resposta