Dois anarquistas são presos na Itália, Roma, acusados sob a Lei de Terrorismo

Dois-anarquistas-sao-presos-acusados-sob-a-Lei-de-Terrorismo
Quarta-feira, 18 de setembro, esquadrões da ROS (forças especiais de carabineiros) entraram nas residências de quatro rapazes em Castelli Romani (na província de Roma). Foram realizadas buscas e apreendidos objetos pessoais e, acusados de associação com fins terroristas, dois jovens foram detidos: Adriano Antonacci e Gianluca Lacovacci, aos quais as autoridades italianas querem atribuir-lhes ações assumidas por várias siglas. Agora eles se encontram em regime de confinamento solitário em prisões romanas. O artigo usado esta vez é o 270 bis do Código Penal em matéria de luta contra o terrorismo, que diz “associação com fins de terrorismo também internacional ou de subversão da ordem democrática”.
Apenas um mês antes de os protestos planejados em Roma e em todo o país, a máquina de repressão começou a desencadear a tempestade usual dos meios de desinformação e de alarmismo preventivo. Os dois jovens, que como os outros milhares de habitantes de Castelli Romani tomaram as ruas para mobilizarem-se contra a exploração do território, só poderão ver a sua família dentro de alguns poucos dias.
Na pendência de mais informações, todos são bem-vindos para agir em solidariedade com os presos, para que eles não se sintam sozinhos.
Terrorista é quem a cada dia coloca em risco a saúde de milhares de pessoas para a construção de pequenas e grandes obras gananciosas, que a cada dia explora milhares de pessoas no trabalho quando apenas algumas famílias podem chegar ao final do mês. Terrorista é quem reprime e mata nas ruas e nos bairros impunemente, quem está colonizando e destruindo a cada dia nossas terras em nome do deus dinheiro.
Solidariedade é a nossa arma!
Todos fora da prisão!
Adriano e Gianluca livres já!
Companheiros e amigos de Castelli Romani
 
Para escrever:
Antonacci, Adriano
Lacovacci, Gianluca
Regina Coeli Via della Lungara, 29.
Roma – Itália
agência de notícias anarquistas-ana
,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *