Barricadas ardem em chamas em protesto contra nova sede do Banco Central Europeu

Barricadas-ardem-em-chamas-em-protesto-contra-nova-sede-do-Banco-Central-Europeu

As chamas arderam nesta quarta-feira (18) na cidade de Frankfurt, na Alemanha, durante o evento de inauguração da nova sede do Banco Central Europeu. Cerca de 10 mil pessoas compareceram ao evento marcado por danos à propriedade, detenções massivas e barricadas flamejantes.

A inauguração da nova sede do Banco Central Europeu (BCE) não começou boa para capitalistas desesperados por políticas de austeridade na Europa que afunda em crise. Protestos e confrontos entre manifestantes e policiais em Frankfurt, na Alemanha, nesta quarta-feira durante a abertura do novo local (18) deixaram uma onda de destruição e dezenas de militantes e policias feridos.

A manifestação foi promovida pelo Blockupy, uma aliança de mais de 90 organizações de esquerda, críticas do capitalismo e do sistema bancário. Entre elas estão sindicatos, grupos antifascistas, organizações estudantis, grupos anti-racistas, organizações anarquistas e feministas e contou com a presença de cerca de 10 mil combatentes.

Depredações e outros tipos de danos foram desferidos contra símbolos do capital ali presentes. Inúmeras viaturas policiais foram incendiadas e destroços de objetos violados serviram de barricadas em chamas para conter a força policial que se avançava e iluminar a luta.

Vários manifestantes chegaram à noite com objetivo de bloquear o acesso ao edifício onde o presidente do BCE, Mario Draghi, inaugurará oficialmente a nova sede em um ato do qual haverá a presença de dirigentes dos bancos centrais dos países da zona do euro.

Os manifestantes bloquearam ainda várias ruas, recorrendo a pneus em chamas e as autoridades fascistas previram um dispositivo de segurança de cerca de oito mil policiais, apoiados por dezenas de canhões de água e helicópteros. A manifestação terminou com mais de 500 detidos.

Os manifestantes faziam forte oposição ao BCE e também à Troika, da qual o banco faz parte juntamente com a Comissão Européia e Fundo Monetário Internacional (FMI) e são responsáveis pelas medidas de austeridade na Europa que ruma ao abismo financeiro.

Desde 2012 o Blockupy vem chamando atenção com atos no centro financeiro alemão.

Algumas imagens do protesto:

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *