Animais são agredidos covardemente em pet shop no Rio de Janeiro

Denunciados por maus tratos a animais, os –desalmados e sem escrúpulos– donos da pet shop Quatro Patas deixaram sua casa, no bairro do Engenho de Dentro, zona norte do Rio, com medo de represálias dos vizinhos. Daniel Barroso, 20 anos, e sua mãe, Solange, serão convocados pela polícia a prestar depoimento a respeito das imagens divulgadas pela Rede Globo nesta quinta-feira, nas quais Daniel aparece dando socos enquanto dava banho em animais dentro do estabelecimento.
A revolta contra a situação nas redes sociais foi grande, onde as agressões de Daniel foram condenadas com veemência. Pela lei, os maus tratos a animais implicam em punição de detenção de três meses a um ano. Segundo um policial que está investigando o caso, a pena fatalmente será convertida em prestação de serviços.

O funcionamento do pet shop, no entanto, está com os dias contados. A secretaria de Defesa dos Animais da prefeitura do Rio anunciou que vai cassar o alvará de funcionamento do estabelecimento.

Em meio à revolta de clientes que tentavam invadir a loja, fiscais da comissão de Defesa dos Animais da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) inspecionaram a Quatro Patas na tarde desta quinta-feira. Segundo os fiscais, a loja apresentava condições normais para banho e tosa, mas havia remédios no local. Por isso, eles pretendem averiguar se havia veterinário credenciado para manipular esses medicamentos.

Um dos funcionários da loja, que se apresentou como Eduardo, disse trabalhar fazendo apenas banho e tosa dos animais. Segundo os fiscais, ele relatou que o vídeo provavelmente foi feito por algum funcionário antigo. O empregado negou que tivesse conhecimento de que os animais sofriam maus tratos ali.
Pouco depois, três homens deixaram a loja carregando sacolas, que aparentemente, tinham papeis e materiais de limpeza de animais. Um deles era Eduardo, que se apresentou aos fiscais como funcionário da Quatro Patas. De forma breve, disse que não tinha o que comentar sobre as imagens mostradas, e que nunca presenciou nada do tipo. Ele trabalhava na pet shop há pouco mais de um mês.
Fonte: brasil.issoebrasilia.com.br

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *