AnarcoEspecifismo ou Especifismo – Vertentes do Anarquismo

AnarcoEspecifismo ou Especifismo

AnarcoEspecifismo ou Especifismo

Anarquismo especifista é uma forma de anarquismo organizado que defende a criação de grupos orgânicos que diferencia-se das demais correntes libertárias por seu caráter estratégico de inserção social e político. O especifismo emergiu do resultado das experiências anarquistas na América do Sul, mais precisamente no Uruguai, através da FAU, (Federación Anarquista Uruguaya), fundada em 1956 por anarquistas que viram a necessidade da retomada do vetor social enquanto organização atuando especificamente dentro dos movimentos sociais.

Dos princípios internos da organização:
Unidade Ideológica
Unidade Tática, Método Coletivo de Ação
Ação Coletiva e Disciplina (compromisso e responsabilidade)
Federalismo ou Democracia Interna
Inserção Ativa dentro e fora para a construção da autonomia nos populares movimentos sociais via vetor social.

A Corrente especifista reinvindica as lutas libertárias do povo organizado em prol a revolução. O grupo estruturado de forma orgânica(ou seja com unidade teórica e estratégica) atuando junto à periferia(lado-a-lado e não de cima-para-baixo como os partidos, sindicatos “legais”, igrejas, associações pró-partidárias, etc..) caminha assim rumo aos seus objetivos que são de todos os que se julgam anarquistas: a Revolução Social Libertária. Enxergando que o único meio de haver uma ruptura radical na sociedade é a emancipação do povo oprimido pelo próprio povo, pois a lógica é que nenhum burguês ou político irá fornecer os mecanismos de libertação, sendo que isso é tambem desnecessário pois o método de Ação Direta é exatamente o contrário, não precisamos de ninguem para alcançarmos nossos objetivos! Portanto apesar de filósofos/”ativistas” sectários que se autodenominam Anarquistas/Libertários julgarem que a organização por si só é uma autoridade ( contrariando pensadores e militantes que eles julgam admirar e respeitar como Bakunin, Malatesta, Makhno, …), preferem não enxergar ou ignorar a praxis de que sem a organização(mesmo que esta seja individual) nenhum projeto jamais se concretizará! Ainda mais um -projeto- que visa a total libertação econômica -política-social/cultural…

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *